06 de julho de 2020 - SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMPARTILHE:                          COMPARTILHE:

Ressuscitação cardiorrespiratória da turista britânica Audrey Marsh por médicos espanhóis, depois de seis horas de parada cardíaca, caso com repercussão mundial, é um fato raríssimo. Em situações como essa, agilidade do socorro é fundamental para salvar vidas, alerta a Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) 

O médico Agnaldo Píscopo, diretor do Centro de Treinamento em Emergências da Socesp, explica que fatores muito específicos contribuíram para a recuperação da mulher britânica, principalmente o fato de estar em hipotermia, estado no qual o organismo e o cérebro exigem menos oxigenação. “Porém, foi um caso raríssimo. O verdadeiro milagre para salvar uma vida quando ocorre parada cardiorrespiratória é a agilidade do socorro”, salienta. 

O diretor da Socesp ressalta que as chances de sobrevivência são quatro vezes maiores quando a pessoa em situação de parada cardiorrespiratória está perto de alguém capaz de reconhecer os sintomas, pedir socorro ao serviço adequado (SAMU ou Corpo de Bombeiros) e, principalmente, de iniciar as compressões torácicas, também conhecidas como massagem cardíaca ou ressuscitação cardiopulmonar. ¨Perdem-se 10% de chance de vida a cada minuto que o atendimento demora“. 

O suporte básico de vida consiste em ressuscitação cardiopulmonar e, quando disponível, desfibrilação com desfibrilador externo automático. As possibilidades para a sobrevivência após a parada são o reconhecimento e tratamento precoces, início imediato de massagem torácica e desfibrilação. 

O cardiologista explica que qualquer um pode aplicar a massagem cardíaca, desde que tenha aprendido a técnica. No entanto, os bonecos usualmente empregados em treinamentos são caros (50 dólares cada um) e podem ser usados apenas seis vezes, no máximo. Para viabilizar treinamentos em larga escala, como tem feito a Socesp, incluindo milhares de alunos do Educação Básica, foi necessário buscar outra solução. 

“Para isso, desenvolvemos um boneco feito com garrafa pet tampada e cheia de ar, cuja pressão fica idêntica à do tórax humano, juntamente com outros materiais reciclados usados para encher a camiseta velha com extremidades grampeadas, que serve de invólucro ao corpo do boneco. Com isso, estamos conseguindo ensinar numerosas pessoas a salvar vida”, enfatiza Dr. Píscopo. O treinamento, além da massagem, inclui orientação sobre como acionar o socorro do Samu ou do Corpo de Bombeiros. 

Sobre a SOCESP 

A Socesp - Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 1976. Regional da Sociedade Brasileira de Cardiologia e Departamento de Cardiologia da Associação Paulista de Medicina, conta com cerca de 8 mil sócios. Os principais objetivos da Socesp são contribuir para a atualização dos cardiologistas do estado e difundir o conhecimento científico gerado pela própria Socesp aos profissionais da saúde que atuam na Cardiologia e para a população.

Atendimento à imprensa

Ricardo Viveiros & Associados — Oficina de Comunicação 

Lívia Velasco — livia.velasco@viveiros.com.br 

Raphael Pozzi - raphael.pozzi@viveiros.com.br 

Telefone: (11) 3670-5424 


BUSCA NO SITE

Acesso restrito

Siga-nos

Últimas notícias