23 de abril de 2021 - SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMPARTILHE:                          COMPARTILHE:

A História do Colesterol

O colesterol é uma substância encontrada em animais. Não existe colesterol em nenhum produto de origem vegetal.
O colesterol é importante e necessário para a saúde, mas o seu excesso no sangue é fator de risco para o aparecimento de doenças do coração.
Níveis elevados de colesterol no sangue podem provocar o seu depósito nas paredes dos vasos sanguíneos. A placa de gordura que se forma prejudica a passagem do sangue, ocasionando doenças como o infarto agudo do miocárdio ou ataque cardíaco. Daí a importância do controle dos níveis de colesterol.
Antigamente, achava-se que o colesterol proveniente da dieta era o principal responsável pelo aumento do seu nível no sangue. No entanto, a maior parte ou cerca de 70% do colesterol que circula em nosso sangue é produzida principalmente no fígado e somente 30% são provenientes da alimentação. 
Atualmente sabe-se que as gorduras saturadas e as gorduras trans aumentam muito mais os níveis de colesterol no sangue comparativamente ao colesterol da alimentação. 
Após esta descoberta, alguns alimentos ricos em colesterol como o ovo, deixaram de ser proibidos na dieta dos indivíduos com colesterol elevado, já que sendo pobre em gordura saturada e rico em gordura insaturada, pode contribuir para a saúde do coração.


Bom e mau colesterol

As duas principais formas dosadas no sangue são:


•  LDL-colesterol ou “mau” colesterol: são as responsáveis pela formação da placa de gordura nos vasos. Alguns alimentos que elevam o LDL-colesterol são ricos em gordura saturada, tais como carnes gordas, queijos amarelos, manteiga e leite integral. Os produtos industrializados, ricos em gordura trans, além de elevarem o “mau” colesterol, diminuem o “bom” colesterol e, por isso, são piores do que as gorduras saturadas. Os alimentos que ajudam a diminuir o LDL-colesterol são: frutas e verduras, aveia, cereais integrais, leguminosas como o feijão e gorduras monoinsaturadas como o abacate e azeite de oliva.


•  HDL-colesterol ou “bom” colesterol: fazem o transporte reverso do colesterol, ou seja, “retiram” o colesterol da parede das artérias de volta ao fígado. O aumento do HDL-colesterol depende de uma dieta equilibrada, além da atividade física regular. Alguns alimentos que ajudam a aumentar o colesterol são ricos em gordura insaturada como as oleaginosas (castanhas em geral), azeite de oliva e abacate.


A prevenção do aumento do colesterol no sangue ocorre com uma dieta saudável, manutenção de um peso adequado e atividade física regular.


Márcia Maria Godoy 

Nutricionista Doutora em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP

e diretora científica do  Departamento de Nutrição da SOCESP.


BUSCA NO SITE

Acesso restrito

Siga-nos

Últimas notícias