21 de junho de 2021 - SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMPARTILHE:                          COMPARTILHE:

Em exercício pleno de nossas funções vitais, tomamos a vida como “nossa”, entretanto, o adoecimento ou alguma disfunção orgânica nos fazem lembrar que somos sujeitos de um corpo e que, por meio dele, recobramos a consciência de que somos mortais!

Diante de nossas vulnerabilidades, a necessidade de proteção emerge e amplifica-se na medida em que recebemos o diagnóstico de uma doença grave.

Cuidados Paliativos é uma abordagem ampla e contemplativa cuja inspiração paliar, deriva do latim pallium, termo que nomeia o manto que os cavaleiros usavam para se proteger das tempestades pelos caminhos que percorriam. Proteger é uma forma de cuidado, que busca amenizar a dor e o sofrimento, sejam eles de origem física, psicológica, social ou espiritual.

Importante ressaltar que, quando alguém é elegível para receber Cuidados Paliativos, não há o que temer. Isso significa que, há uma doença crônica grave, que ameaça a vida, e que uma equipe, juntamente com osprofissionais especialistas em determinada doença irão cuidar de quem está doente e daqueles que o cercam.

Este cuidado é multidisciplinar e busca melhoria da qualidade de vida de quem está doente, de sua família e amigos, uma vez que o adoecimento afeta a todos.


Dra. Karla Fabiana B. S. D. F. Carbonari
Membro do Grupo de Estudos em cuidados Paliativos da SOCESP



Cuidados Paliativos são cuidados ativos e holisticos ofertados a pessoas de todas as idades e com qualquer doença, que encontram-se em intenso sofrimento relacionados à sua saúde, proveniente de doença grave, buscando qualidade de vida ao paciente e seus familiares, tanto no período de enfrentamento da doença como também na fase de elaboração do luto.

VEJA MAIS >

Siga-nos