EPIDEMIOLOGIA DAS DOENÇAS CARDIOVASCULARES NA MULHER

EPIDEMIOLOGY OF CARDIOVASCULAR DISEASES IN WOMEN
Ieda Biscegli Jatene1, Salete Aparecida da Ponte Nacif

As doenças cardiovasculares (DCV) correspondem à principal causa de morte em todo o mundo e no Brasil. As mortes por DCV correspondem a um terço dos óbitos por todas as causas e acometem homens e mulheres em todas as faixas etárias, representando mais do que o dobro das mortes por todas as neoplasias associadas. As principais causas de mortalidade cardiovascular na mulher são: doença isquêmica cardíaca (DIC) e doença cerebrovascular, tendo esta última maior percentual no sexo feminino. A prevalência de DCV, segundo o Estudo de Carga Global de Doença (Global Burden of Disease) de 2019, foi de 6,1% da população em 2019, sendo 51% do sexo masculino. Entre 1990 e 2019, houve redução da taxa de prevalência de 8,7% nos homens, e as mulheres, 12,8%. Houve aumento da prevalência de DCV nesse período nos jovens de 15–49 anos de ambos os sexos, bem como maior prevalência das DCV nas mulheres até o ano de 2011, a partir do qual a prevalência das DCV nos homens foi maior. Porém, nas mulheres, a prevalência e mortalidade por DCV após a menopausa tem aumentado, o que representa uma grande preocupação em relação ao envelhecimento e adoecimento da população feminina no Brasil. Portanto, trata-se de tema de extrema importância para discussão, tanto para melhora da assistência, quanto para adequado planejamento de políticas públicas que abarquem a saúde da mulher.

VOLUME 33 - Nº 4

Outubro/Dezembro 2023

ISSN 0103-8559 - Versão impressa
ISSN 2595-4644 - Versão online