11 de dezembro de 2018 - SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMPARTILHE:                          COMPARTILHE:

Por ocasião do Dia Nacional de Combate ao Colesterol, 8 de agosto, a Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) alerta que, para salvar vidas e reduzir riscos de doenças cardiovasculares, é necessário combater notícias falsas sobre a questão, que proliferam perigosamente em websites e mídias sociais.

O cardiologista e presidente da Socesp, José Francisco Kerr Saraiva, salienta que é muito nociva para a saúde pública a onda de notícias falsas que questionam a colesterolemia como causa de doenças cardiovasculares e os benefícios do tratamento com estatinas. Este medicamento é, comprovadamente o mais eficaz para baixar os níveis sanguíneos da Lipoproteína de Baixa Densidade (LDL), o colesterol ruim, que obstrui artérias e veias, sendo uma das principais causas de infartos e acidentes vasculares cerebrais.

Dr. José Francisco alerta que o problema das fake news ocorre no Brasil e em vários países, colocando em risco a saúde de pacientes que não podem ficar sem o tratamento adequado. “Abordamos recentemente esse problema no 39º Congresso da Socesp”, ressalta, lembrando depoimentos, no evento, de especialistas brasileiros e de outros países. 

É o caso, por exemplo, do médico Philip Barter, da University of New South Wales de Sidney, Austrália, um dos mais reconhecidos especialistas mundiais no tema, que afirmou: “O fato mais provado em toda a história médica é que baixar os níveis da Lipoproteína de Baixa Densidade (LDL) reduz os riscos de doenças cardiovasculares. Todos os estudos científicos até hoje realizados demonstraram que o chamado colesterol ruim é uma das causas das doenças cardiovasculares”.

Também no evento, o médico brasileiro Raul Dias dos Santos Filho, presidente eleito da Sociedade Internacional de Aterosclerose (IAS) para o período 2018-2021 e diretor da Unidade Clínica de Lípides do Instituto do Coração da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, afirmou: “É preciso combater informações falsas sobre eventuais efeitos danosos das estatinas, medicamentos utilizados para a redução dos níveis de LDL, bem como as que ignoram o risco representado por esse colesterol. As informações equivocadas podem levar as pessoas a abandonarem o tratamento ou desestimular o início do uso dos medicamentos, aumentando os riscos”.

Prevenção e tratamento

Dr. José Francisco salienta ser fundamental a prevenção, com periódico controle dos níveis sanguíneos de colesterol e check-up. Também são importantes, a alimentação saudável, exercícios físicos (sempre com orientação médica), consumo moderado de álcool, não fumar e manter bons hábitos cotidianos.

“É imprescindível, porém, que as pessoas que têm colesterol ruim acima dos níveis normais sejam devidamente tratadas, pois são elevados os riscos de terem doenças cardiovasculares, incluídas entre as principais causas de mortes no mundo. Portanto, são muito graves as notícias falsas sobre o tema, pois colocam pessoas em risco e são um desserviço para a saúde pública”, conclui o presidente da Socesp. 




BUSCA NO SITE

Acesso restrito

Siga-nos

Últimas notícias