10 de dezembro de 2018 - SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMPARTILHE:                          COMPARTILHE:

O açúcar de maçã, já muito utilizado pela indústria de bebidas, por ter metade das calorias em relação ao convencional, pode agora ser encontrado nas prateleiras dos mercados ao lado de adoçantes. Isso ocorre porque uma empresa do ramo alimentício decidiu inovar e lançar o produto em pó. 

 

Com as mesmas propriedades físicas do obtido da cana ou da beterraba, o açúcar de maçã é fabricado a partir da desidratação da fruta. De acordo com Dra. Regina Pereira, diretora científica do Departamento de Nutrição da Socesp, a maçã é uma fruta conhecida pelo seu baixo índice glicêmico e por ter em torno de 14 gramas de carboidratos. “Porém, o índice glicêmico reduzido deve-se principalmente ao fato de seu açúcar principal ser a frutose, que não necessita de insulina para entrar nas células”. 

 

Apesar de ser uma novidade, o açúcar de maçã tem um alto custo financeiro e aparentemente nenhum benefício diferente das frutoses à disposição no mercado há muitos anos. “É mais uma novidade, mas é açúcar de fruta, como tantos já existentes há tempos. Em quantidades elevadas, pode também provocar prejuízos metabólicos relacionados ao risco cardiovascular”, salienta a nutricionista. 

BUSCA NO SITE

Acesso restrito

Siga-nos

Últimas notícias