23 de janeiro de 2020 - SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMPARTILHE:                          COMPARTILHE:

Diante da recomendação que acaba de ser feita pela OPAS, de que até 2030 os países destinem pelo menos 30% do financiamento público da saúde ao primeiro nível de atenção, a Socesp salienta que a iniciativa melhoraria a prevenção. “O impacto seria expressivo no tocante às doenças cardiovasculares, as que mais matam no Brasil e no mundo”, ressalta o médio José Francisco Kerr Saraiva, presidente da Socesp.

A medida, segundo estimativa da OPAS, corroborada pela Socesp, reduziria entre 20% e 40% o número de internações hospitalares. “Serviços de atenção primária de qualidade levam a melhores resultados de saúde e maior expectativa de vida, conforme observa o organismo da ONU”, enfatiza o presidente da Socesp.

A recomendação da OPAS dá-se no âmbito do Pacto 30/30/30, considerado uma resposta aos desafios lançados pela Comissão de Alto Nível “Saúde Universal no Século XXI: 40 anos de Alma-Ata”:  reduzir as barreiras que impedem o acesso à saúde em pelo menos 30% e destinar 30% do financiamento público à saúde primária, até 2030. As metas referem-se à Conferência Internacional sobre Cuidados Primários de Saúde, realizada em setembro de 1978, pela OMS, naquela cidade do Cazaquistão, expressando a necessidade de ação urgente de todos os governos nessa área.

Projetos da Socesp aderentes à meta da OPAS

Reiterando a importância do atendimento ambulatorial, da atenção primária e dos primeiros socorros prestados de maneira correta, Dr. Saraiva lembra que a Socesp tem iniciativas que atendem aos conceitos dessas metas do Pacto 30/30/30.  Uma delas é o Projeto Infarto, realizado em conjunto com secretarias municipais de saúde. Trata-se da capacitação de médicos das Unidades Básicas de Atendimento (UPAs), para que iniciem o tratamento dos pacientes, de modo correto e imediato, antes do encaminhamento à internação em hospitais. 

Outro exemplo é o programa de educação a distância realizado em parceria com a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, que está levando conteúdos para médicos de todos os municípios paulistas. Projeto semelhante, realizado em conjunto com a Associação Paulista de Medicina (APM), é dirigido aos universitários.

“Não há dúvida de que a melhoria da atenção primária e ambulatorial salvaria muitas vidas, reduziria internações, otimizaria o investimento público em saúde e propiciaria melhor atendimento médico-hospitalar à população”, conclui o presidente da Socesp.   

Sobre a SOCESP 

A Socesp - Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 1976. Regional da Sociedade Brasileira de Cardiologia e Departamento de Cardiologia da Associação Paulista de Medicina, conta com cerca de 8 mil sócios. Os principais objetivos da Socesp são contribuir para a atualização dos cardiologistas do estado e difundir o conhecimento científico gerado pela própria Socesp aos profissionais da saúde que atuam na Cardiologia e para a população.

Atendimento à imprensa

Ricardo Viveiros & Associados — Oficina de Comunicação 

Telefone: (11) 3670-5424

BUSCA NO SITE

Acesso restrito

Siga-nos

Últimas notícias