23 de junho de 2018 - SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMPARTILHE:                          COMPARTILHE:

Com mensagem de ‘superação’, 39º Congresso da SOCESP começa em SP

Com falas marcadas pelo sentimento de superação, o 39º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCEPS) começou nesta quinta-feira, 31 de maio, para mais uma jornada de discussões, troca de conhecimentos e compartilhamento de inovações sobre a cardiologia, no Transamérica Expo Center. 

O evento, que contava com quase 7 mil cardiologistas pré-inscritos antes de deflagrada a greve dos caminhoneiros, pode ser considerado um sucesso, uma vez que, neste primeiro dia de evento, já havia reunido parte considerável desse contingente, mesmo diante de todos os transtornos causados pela crise.
 


O presidente da SOCESP, Dr. José Francisco Kerr Saraiva, na cerimônia de abertura do evento


Foi o que ressaltou o presidente da SOCESP, Dr. José Francisco Kerr Saraiva, para quem ter a sala da cerimônia de abertura lotada poderia ser considerado “um sinal de superação”.
 
“Nós acreditamos que poderíamos realizar esse congresso. E agradeço muito os nossos congressistas, porque todos os senhores aqui presentes acreditaram em nossas mensagens, acreditaram que poderiam vir a São Paulo”, disse Saraiva ao fim de seu discurso.
 
Para o cardiologista, a realização do congresso é fundamental para que a SOCESP alcance um de seus objetivos, de homogeneizar o tratamento e atendimento aos pacientes em todo o estado de São Paulo. “Ficamos felizes em constatar que conseguimos colaborar para colocar mais uma gotinha d´água nesse copo que precisa estar cada vez mais cheio. Isso só é possível graças a coletividade”, resumiu o cardiologista.
 
Aplaudido antes mesmo de iniciar seu discurso, o presidente do 39º Congresso da SOCESP, Dr. João Fernando Monteiro Ferreira, fez um discurso emocionado, no qual ressaltou as dificuldades, mas também expressou a alegria de se realizar um evento desta magnitude e complexidade, em meio uma profunda crise de abastecimento.
 
Emocionado, Dr. João Fernando agradeceu à esposa e ao filho pelo suporte, e destacou o papel da equipe para a realização do Congresso nas condições mais adversas. “Este tem sido um Congresso de recordes. Recorde no ranqueamento, recorde no número de temas livres, recorde no número de simpósios satélites, recorde em pré-escritos. Mas, provavelmente, o que marcará este congresso é sua história de superação”, disse Fernando em um dos pontos altos de seu discurso. “E ele só foi possível graças à coragem da diretoria da SOCESP e pelo empenho e dedicação de nossos colaboradores, parceiros e fornecedores.”
 
Além dos dirigentes da sociedade, compuseram a mesa representantes de outros órgãos e entidades-chave para a medicina no Estado e no País.
 
Com uma mensagem de união direcionada à classe médica, o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP), Dr. Lavínio Nilton Camarim, traçou um paralelo entre a preservação da medicina e a necessidade de se dar segurança para sociedade como um todo.
“Temos grandes desafios pela frente, que começam na qualidade do ensino, passam pela graduação e pós-graduação, e terminam no dia a dia dos profissionais, onde muitos jovens buscam inspiração”, discursou Camarim. “Se eu pudesse resumir o que precisamos fazer para vencer esses desafios, a palavra é a união.”
 
Em uma mensagem complementar à de Camarim, o presidente da Associação Paulista de Medicina (APM), Dr. José Luiz Gomes do Amaral, ressaltou a importância da ética para o exercício da medicina. “Dizem que a Medicina é o exercício da compaixão, mas amor ao próximo sem ciência é uma vontade que não se materializa”, disse Amaral em seu discurso. “Porém, ciência e amor ao próximo não são suficientes para caracterizar nossa profissão. Para isso, faz-se necessário amalgamar ciência e compaixão com a ética médica.”
 
Além de Saraiva, Fernando, Camarim e Amaral, também integraram a mesa o presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), Dr. Oscar Dutra; a diretora Científica da SOCESP, Dra. Maria Cristina de Oliveira Izar; a diretora científica do 39º Congresso da SOCESP, Dra. Lilia Nigro Maia; e o governador do American College of Cardiology no Brasil, Dr. Antonio Carlos Palandre Chagas.