21 de setembro de 2019 - SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMPARTILHE:                          COMPARTILHE:

A cardiologia precisa ir aonde o povo está

Este texto foi publicado originalmente no site da SAÚDE.

“Todo artista deve ir aonde o povo está”. E o cardiologista também! A analogia com a célebre frase do cantor Milton Nascimento é oportuna para enfatizar a importância de tornar acessíveis à população não apenas os serviços presenciais dos médicos, como também o conhecimento aplicado ao atendimento e a disseminação da consciência sobre prevenção e bons hábitos cotidianos. Atender a tais objetivos tem sido uma das marcas do Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp), cuja 40ª edição realizou-se em junho, na capital paulista.

Reunimos especialistas dos mais avançados centros médicos e de pesquisa e estudos de grande relevância, tornando toda essa informação disponível para milhares de médicos e profissionais de saúde de todo o Brasil. Este ano, 8 mil pessoas foram ao evento. Um recorde!

Mas nós não nos restringimos aos profissionais de saúde. A Socesp se esforçou para levar todo esse conhecimento de modo direto à sociedade.

Nesse contexto, é oportuno citar alguns exemplos, como a pesquisa de mestrado da psicanalista Suzana Avezum, apresentada no congresso. Seu estudo, com 130 pacientes, demonstrou que pessoas que já haviam infartado tinham mais dificuldade para perdoar. Também por causa do congresso, o trabalho teve grande repercussão na mídia jornalística e contribuirá para que muitas pessoas reflitam sobre a importância da serenidade ante situações que poderiam levá-las a um estresse agudo, com risco cardiovascular.


Confira a publicação na íntegra aqui.


*Dr. José Luiz Aziz é cardiologista e Diretor de Comunicação da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo.

BUSCA EM NOTÍCIAS




Siga-nos